quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Entenda o Limite de Tolerância de Exposição para Ruído



A perda auditiva induzida por exposição ao ruído ocupacional é uma das doenças mais comuns que estão associadas ao ambiente de profissional. Além disso, um local de trabalho muito barulhento pode causar perturbações do humor, aumento da pressão arterial e até estresse elevado.

Qual é o limite de tolerância para exposição a ruído?

Os limites de tolerância para ruído podem variar de acordo com o tempo a que o trabalhador fica exposto ao som, podendo ir de 85 decibéis para quem fica 8 horas diárias em locais com alto nível de ruído a 115 decibéis para quem fica apenas 7 minutos exposto. Se, ao longo da jornada de trabalho ocorrerem dois ou mais períodos de exposição a ruídos de diferentes níveis, é preciso combinar os dados de cada tipo de ruído e tempo de exposição.


Como reduzir os problemas de exposição a ruído

Diretamente na fonte de ruído

Se possível, reduzir o barulho emitido por equipamentos e máquinas de grande porte, o que pode ser feito por meio de manutenção periódica, lubrificação adequada e redução da quantidade de máquinas funcionando ao mesmo tempo.

Mudanças no local de trabalho

É importante trabalhar estratégias para que os ruídos sejam isolados e devidamente absorvidos. Para isso, é recomendado construir barreiras com cortiças, lãs, vidros ou paredes de alvenaria.

Cuidados com o trabalhador

A empresa deve fazer o possível para proteger o colaborador do problema e acompanhar a saúde de todos. O uso de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) é primordial para minimizar o impacto dos ruídos aos ouvidos, com a ajuda de protetores auriculares, fones de absorção de ruídos e outros materiais que suavizam os sons.

Nenhum comentário:

Postar um comentário