terça-feira, 31 de outubro de 2017

7 hábitos de gerentes de segurança altamente eficazes


1. Reforce e elogie as boas práticas;

Elogiar as pessoas é uma opção mais efetiva do que puni-las. Então aproveite os momentos em que você percebe que o trabalhador está desenvolvendo as atividades de acordo com as práticas de segurança e elogie. Dessa forma, você irá aumentar a confiança dos trabalhadores e encorajá-los a manter esta postura. O ideal seria também que esta atitude viesse da alta gerencia, como diretores e supervisores.

2. Lidere como exemplo;

De nada adianta o gerente de segurança estipular que todos estejam de acordo com as práticas passadas no treinamento, se nem ele o faz. Os trabalhadores sempre irão ter o seu gerente como exemplo, é importante que ele tenha em mente que as suas ações influenciarão comportamentos futuros.

3. Responda de maneira rápida aos problemas;

Para ser efetivo, os gerentes de segurança devem reagir de maneira rápida aos problemas, independente de quando ou onde estiver. Se um colaborador não aderir a uma regra de segurança, o gerente de segurança precisa agir de forma rápida e assertiva, sem comprometer-se é claro. É importante lembrar que este trabalho é lidar diretamente com pessoas, apontar o dedo não irá justificar ou melhorar a situação, tenha sempre empatia.

4. Tenha uma abordagem pró-ativa;

O gerente de segurança deve trabalhar para antecipar problemas, especialmente aqueles relacionados aos comportamentos de riscos, antecipando, controlando ou eliminando qualquer risco. Para isso, mantenha reuniões pró-ativas com os colaboradores.

5. Trabalhe para a melhoria continua;

Foque em buscar sempre a melhoria continua e sobretudo simplificar a segurança. Pequenas melhorias fazem a diferença a curto e a  longo prazo. Fique atento ao pessoal recém contratado, há uma tendência que eles tenham um número maior de acidentes comparado com os trabalhadores mais experientes, tente simplificar as regras para que seja fácil de segui-las.

6. Esteja aberto sempre;

Garanta aos funcionários que qualquer mudança relacionada à eles ou às suas atividades, serão comunicadas. Avise que você estará monitorando, testando, trazendo visitantes ou até mesmo mudando os procedimentos de segurança, sempre comunicando a eles.

7. Comunicação!


Mantenha a boa comunicação com a sua equipe, a comunicação oferece a vantagem de identificar os problemas/riscos e como trabalhar em equipe para elimina-los. Promova a comunicação e mantenha sempre aberta, tente saber os nomes dos colaboradores, entenda suas dificuldades, suas vidas, crie um relacionamento com elas.

terça-feira, 24 de outubro de 2017

Custos de um Acidente de Trabalho


Segundo dados da Previdência Social, o Brasil registra uma média de 700 mil acidentes de trabalho a cada ano. Esse número deixa o País na quarta posição entre os mais afetados por essas ocorrências em todo o mundo. Esta é uma informação preocupante não apenas para os profissionais brasileiros, mas para as empresas. Isso porque um acidente de trabalho envolve diversos custos.

O cálculo de custos de um acidente de trabalho não é complicado. De modo geral, ele consiste na somatória dos custos diretos e indiretos envolvidos no evento.


Custo Direto

Os custos diretos são as despesas que estão diretamente ligadas ao trabalhador acidentado.

Gastos com tratamento médico, odontológico, internações hospitalares e despesas farmacêuticas;
Em caso de redução da capacidade laboral, o trabalhador receberá um auxílio acidente;
Despesas com reabilitação médica e ocupacional;
Gastos com o transporte durante o tratamento;

Seguro de acidente.

A contribuição do acidentado deve ser calculada de acordo com o nível de risco causado pelo acidente de trabalho.

1% para risco de acidente considerado leve;
2% para risco de acidente considerado médio;
3% para risco de acidente considerado grave.


Custo Indireto

O custo indireto não está ligado diretamente com a perda imediata de dinheiro, mas com o ambiente e com as consequências causadas pelo acidente.

O salário pago ao trabalhador no dia do acidente e nos primeiros quinze dias de afastamento;
Multa contratual pelo não cumprimento de prazos;
Perda do bônus para a renovação do seguro patrimonial;
Gastos com o equipamento, peça ou material danificada pelo acidente;
Danos causados ao produto;
Gastos com a contratação e o treinamento de um novo funcionário;
Pagamento de horas extras para repor o prejuízo causado a produção;
Gastos extras como energia elétrica e demais facilidades das instalações;
Pagamento das horas de trabalho gastas pelos supervisores, outros trabalhadores e/ou empresas.


Custo Judicial

Os custos judiciais podem nem sempre ser necessários, mas devem ser levados em conta. Isso porque o trabalhador acidentado pode entrar na justiça, exigindo indenizações e gerando outros custos à empresa.

terça-feira, 17 de outubro de 2017

10 Acidentes Mais Comuns na Construção Civil



Acidentes sempre acontecem, por milhares de razões, seja por falta de cuidado do próprio empregado, como falta de responsabilidade do empregador referente as normas de segurança. São registrados milhares de acidentes por ano na área da construção civil, o que muitos não sabem é que existem certas situações e agentes inclusive silenciosos que podem gerar sérios problemas na integridade do trabalhador.


Violência e Brigas no Ambiente Trabalho

Esta não é uma questão tão rara, a tensão neste tipo de ambiente pode ser muito grande, a pressão constante por resultados e a carga elevada de trabalho são alguns dos exemplos que podem deixar alguém estressado e, consequentemente, sujeito a este tipo de situação.


Distensões Musculares

A distensão muscular ou estiramento muscular, ocorre quando um músculo se estica demais, gerando a ruptura de algumas fibras musculares, ou de todo o músculo envolvido. Este tipo de lesão costuma ocorrer quando os músculos encontram-se sob grande esforço. No ambiente da construção civil, o levantamento de materiais pesados podem ajudar e resultar distensões musculares, o que pode fazer com que o empregado tenha que se afastar da atividade exercida.


Exposição a Ruídos Intensos

Quando a exposição á ruídos é intensa e continuada (em média 85 decibéis dB por oito horas por dia) pode ocorrer alterações estruturais na orelha interna dos trabalhadores, o que determina a ocorrência da Perda Auditiva Induzida por Ruido (PAIR).


Objetos em queda

Acidentes com objetos em queda na construção civil  é um dos mais comuns, e a prevenção para este tipo de acidente é sem dúvida a atenção e o uso adequado dos equipamentos de proteção individual. Desta forma o empregado estará protegendo a si mesmos e aos colegas de trabalho.


Impacto por veículos

Acidentes com colisão ou impacto também é frequente quando se utiliza veículos para trabalho, como caminhões, empilhadeiras etc… Este tipo de acidente pode ter consequências graves e portanto deve-se garantir que o cinto de segurança esteja sempre presente nessas horas, assim como as medidas de segurança.


LER (Lesões por Esforços Repetitivos)

A LER ou Lesões por esforços repetitivos se manifesta pela repetição do mesmo movimento em uma frequência elevada ou fora do eixo normal. Na construção civil é muito comum a intensificação do trabalho, pois atualmente com a falta mão de obra qualificada, houve o aumento da carga horária e maior exigência de prazos.


Corte e Lacerações

Muitos equipamentos utilizados na construção civil são perigosos e podem vir a provocar cortes e lacerações graves. As causas mais comuns para este tipo de acontecimento envolve a falta de treinamento e a utilização de equipamentos de segurança inadequadamente. Isso tudo pode ser evitado com a colaboração do empregador com a regularidade dos EPIS e o fornecimento de treinamentos adequados.


Alergias e Complicações

Para trabalhadores na construção civil, a poeira, o ácaro, as tintas, os impermeabilizadores, os produtos químicos e até o cimento, são agentes que podem desencadear alergias e complicações para a saúde. Quando se trata de alergia, os equipamentos de proteção (máscaras e luvas) e cuidados em geral são grandes aliados da prevenção desta doença. Se o caso  da alergia for julgado pelo médico que a mesma foi provocada pelo labor, o trabalhador deverá iniciar o tratamento e o médico poderá solicitar também o afastamento do empregado.


Tombos

Os tombos podem vir a ocorrer por muitos motivos, realizar atividades bruscamente sem o cuidado devido, correr ao invés de caminhar em lugares com materiais pelo caminho, os tombos variam e muitos podem ser graves. A medida de segurança deve partir do empregado, sempre ter atenção onde se pisa e garantir que o ambiente de trabalho esteja organizado, evitando que ele e outros colaboradores sofram deste mal.


Picadas de Insetos e Bichos Peçonhentos

Quando falamos de bichos peçonhentos, queremos dizer animais como aranhas, escorpiões, cobras, taturanas, vespas, formigas, abelhas, marimbondos etc, estes são bichos que produzem veneno e são capazes de inocular o veneno por meio de estruturas próprias (dente, ferrão, aguilhão, cerdas) para fins de caça ou defesa própria.

Nos canteiros de obras é comum encontrar este tipo de animais, portanto o uso adequado dos equipamentos de proteção e principalmente a atenção onde se pisa, onde se coloca a mão e a observação do local são medidas preventivas.

 É importante ressaltar que em casos como este não se deve fazer torniquete ou garrote, não furar, não cortar, não queimar, não espremer, não fazer sucção no local da ferida e nem aplicar folhas, pó de café ou terra sobre ela para não provocar infecção; não dar à vítima pinga, querosene, ou fumo.


Para primeiros socorros é importante que lave o local da picada com água e sabão, manter a vítima em repouso e o mais rápido possível levar o acidentado ao serviço de saúde mais próximo para receber o tratamento em tempo.

terça-feira, 10 de outubro de 2017

Grama sintética para o seu Apartamento.



Normalmente quando se pensa em “grama sintética”, logo vem à cabeça quintais, playgrounds e locais abertos. Porém, A grama sintética também funciona muito bem em apartamentos e lugares fechados, o qual permite criar áreas de lazer, aplicando em varandas ou em outros ambientes.

Quem mora em um apartamento comenta sempre sobre as dificuldades de se possuir plantas em casa, principalmente dado a baixa incidência de luz em certos cômodos, bem como o fato de gerenciar a quantidade limitada de espaço.

Uma das opções para quem quer ter o aconchego de um jardim em um espaço limitado são os famosos jardins de inverno. Estes podem ter ou não um teto, mas é importante que recebam iluminação natural durante uma parte do dia.

Se levarmos em consideração, a manutenção de plantas em ambientes fechados é consideravelmente mais complicadas do que em um quintal, ainda mais caso queira implementar seu jardim de inverno com grama natural. Ao invés de ter mais uma dor de cabeça, por que não inovar?


 O uso de uma grama sintética é uma ótima dica. A grama sintética de alta qualidade tem uma garante durabilidade e permite que ela possa ser varrida, ou limpá-la com jato d’água sem danificá-la. Outra área que pode ganhar aconchego, praticidade e conforto com grama sintética é o quarto das crianças, além de deixar o ambiente mais bonito.

terça-feira, 3 de outubro de 2017

7 Dicas sobre Óculos de Segurança com Grau



Os Óculos de Segurança com Grau são EPIs muito importantes na proteção da visão e indispensáveis para muitos trabalhadores, que não se adaptaram a Óculos de Segurança de sobreposição.

Dicas sobre óculos de segurança com grau

Receituário médico: o trabalhador que utilizará o EPI precisa passar por consulta com um médico oftalmologista para verificar qual é o seu erro de refração (miopia, astigmatismo, hipermetropia ou presbiopia) e o grau adequado para corrigir o problema de visão.

Validade da receita: o Comprador precisa atentar-se à validade da receita, que deverá ter menos de 6 meses de emissão, desde que não tenha ocorrido nenhuma alteração na visão. Como nem sempre quem usará os óculos consegue notar se houve alteração desde a última visita ao oftalmologista, é melhor que a receita seja o mais atual possível.

Certificado de Aprovação (CA): os Óculos de Segurança Graduados devem ter Certificado de Aprovação, nesse caso o CA corresponde ao conjunto lentes e armação, ou seja, não existe CA apenas para armação ou lentes. Alguns modelos de Óculos de Segurança não possibilitam a colocação da lente corretiva, para esses modelos são usados clips, acessórios para fixação das lentes à armação. Esse clip também devem ter CA.

Conhecimento do risco: além do que já foi exposto, é necessário que os Óculos de Segurança protejam dos riscos presentes no ambiente de trabalho, promovendo a segurança quanto a impactos de partículas volantes, luminosidade intensa, radiação ultravioleta, radiação infravermelha etc. Então, antes de realizar a compra é preciso conhecer qual é o tipo de proteção de que se necessita, de acordo com a Norma Técnica ANSI.Z.87.1/2003.

Tratamento contra embaçamento: a Portaria nº. 121, de 30.09.2009, anexo I, item 2.2, da Secretaria de Inspeção do Trabalho/Departamento de Segurança e Saúde no Trabalho regulamenta que os EPIs “destinados à proteção da face, olhos e vias respiratórias devem restringir o mínimo possível o campo visual e a visão do usuário e serem dotados de dispositivos para evitar o embaçamento”.

O mais alto padrão de proteção: ainda de acordo com a Portaria nº. 121, de 30.09.2009 “os EPIs devem ser concebidos e fabricados de forma a propiciar dentro das condições normais das atividades o nível mais alto possível de proteção”.

Tratamentos das lentes: além do grau, é importante escolher o tratamento adequado para o desenvolvimento de cada trabalho:

Antiembaçamento: permite que as lentes não fiquem embaçadas, o que evita ofuscar a visão.

Antiestática: esse tratamento nas lentes diminui o acúmulo de pó.

Antirrisco: as lentes de policarbonato são mais propensas a riscos, esse tipo de tratamento diminuem os riscos. Sem contar que aumenta o tempo de vida das lentes, pois as que possuem muitos riscos dificultam a nitidez das imagens e devem ser trocadas.

Antirreflexo: o reflexo de luz ou espelhamento nas lentes atrapalham a nitidez e causam desconforto.

Hidrofóbico: as lentes hidrofóbicas repelem a água.


A compra de Óculos de Segurança com Grau requer muita atenção e alguns conhecimentos prévios, pois além de ser um EPI também deve corrigir os problemas de visão do trabalhador que o usará, é um equipamento feito sob medida. Como todo EPI deverá seguir as normas de segurança e atender as especificidades de cada usuário.