terça-feira, 30 de janeiro de 2018

Higiene Ocupacional




A higiene ocupacional tem como objetivo prevenir, reconhecer, avaliar e controlar os riscos ocupacionais que podem ocasionar doenças ocupacionais.

A antecipação do risco

Essa fase tem como objetivo realizar a avaliação de riscos potenciais e estabelecer medidas preventivas antes que um determinado processo industrial seja implementado ou modificado.

O reconhecimento do risco

É onde se dá início a avaliação qualitativa da identificação dos riscos ambientais que podem afetar a saúde e integridade do colaborador.

Nesta fase realiza-se um estudo sobre as matérias-primas, produtos e subprodutos, métodos e procedimentos de rotina, processos produtivos, instalações e equipamentos existentes.

A avaliação do risco

Já está é onda há início da avaliação quantitativa dos riscos, nesta fase leva-se em consideração os limites de tolerância, estabelecidos pela norma regulamentadora 15.

Limite de tolerância: “Concentração ou intensidade, máxima ou mínima relacionada com a natureza e o tempo de exposição ao agente, que não causará danos à saúde do trabalhador durante sua vida laboral.”

O controle do risco.

Esta fase está associada a minimização ou eliminação dos riscos, antecipados e reconhecidos e avaliados no ambiente de trabalho.


O que são riscos ocupacionais?

Riscos ocupacionais são danos em potencial a saúde e integridade do colaborador classificados em: riscos físicos, químicos, biológicos, acidente e ergonômico.

Risco Físicos

São aqueles gerados por máquinas ou condições físicas do ambiente de trabalho.

Ex: Ruídos, Vibrações, Radiações Ionizantes, Radiações Não Ionizantes, Frio, Calor, Pressões Anormais, Umidade.

Risco Químicos

São eles provenientes de substâncias químicas em seu estado líquido, solido ou gasoso. Quando absorvidos pelo organismo pode gerar reações tóxicas ao trabalhador.

Ex: Poeiras, Fumos, Névoas, Neblinas, Gases, Vapores Substâncias compostos ou produtos químicos em geral

Riscos Biológicos

São eles causados por microrganismos capazes de causar doenças devido a contaminação e pela natureza do trabalho.

Ex: Vírus, Bactérias, Protozoários, Fungos, Parasitas e Bacilos.

Riscos Ergonômicos

São eles provenientes do mau uso das técnicas de ergonomia a qual estabelece parâmetros que permitem a adaptação das condições de trabalho às características psicofisiológicas dos trabalhadores, de modo a proporcionar um máximo de conforto, segurança e desempenho eficiente.

Ex: Esforço físico intenso, Levantamento e transporte manual de peso, Exigência de postura inadequada, Controle rígido de produtividade, Imposição de ritmos excessivos Trabalhos em turno noturno, Jornada prolongada, Monotonia e Repetitividade, Stress físico ou psíquico…

Riscos Mecânicos ou de Acidente

Estes ocorrem em função das condições físicas do ambiente (físico de trabalho) e tecnológicas impróprias que coloca em risco a saúde e integridade do trabalhador.



Ex: Arranjo físico inadequado, Máquina e Equipamentos sem proteção Ferramentas inadequadas ou defeituosas, Iluminação inadequada Eletricidade, Probabilidade de incêndio ou explosão, Armazena- mento inadequado, Animais Peçonhentos, Outras situações de riscos que podem provocar acidentes…

Nenhum comentário:

Postar um comentário