terça-feira, 12 de março de 2019

Trabalho e os perigos a que os pés estão expostos.





Trabalho  e os perigos a que os pés estão expostos.

Os perigos a que os pés estão expostos durante a execução do trabalho estão diretamente relacionados com a atividade a ser executada. Dessa maneira, uma pessoa que permanece muito tempo sentada ou que a execução da sua atividade envolva levantar materiais pesados coloca em risco a saúde dos seus pés – embora de maneiras bem diferentes.

Um grupo de trabalhadores bastante afetado é aquele que passa longas horas em pé. Esses empregados têm uma maior probabilidade de adquirir sérios problemas nos membros inferiores. Como exemplo, é possível citar a pouca circulação de sangue, que leva ao inchaço dos pés.

Alguns trabalhos que provocam elevada incidência de dores nos pés são:

área de expedição de embalagens;
digitadores;
atendentes de telemarketing;
operadores de máquinas;
linha de montagem.

Dessa forma, a proteção deve ser modificada conforme os trabalhos a serem realizados por cada empregado. Ou seja, uma mesma empresa pode ter que investir em mais de um tipo de EPI para os pés.

Lesões nos pés causadas por acidentes no trabalho

As profissões têm seus riscos inerentes, que podem causar sérios danos quando não são devidamente prevenidos. Nesse sentido, quando não é dada a correta atenção para os cuidados com os pés, os trabalhadores estão sujeitos a algumas lesões. Confira quais são as principais:

tornozelos torcidos;
choques elétricos;
cortes;
dedos ou pés quebrados ou esmagados;
queimaduras;
problemas na circulação sanguínea;
inchaço nos pés e nas pernas.

Tipos de proteção para os pés na segurança do trabalho

Cada profissão tem os seus riscos, alguns mais acentuados que outros. Mas, independentemente disso, é muito importante que o empregador invista em eficazes equipamentos de proteção individual.

No que diz respeito aos pés, os EPIs variam conforme o tipo de trabalho executado. Assim, para aqueles que ficam longas horas em pé é fundamental o uso de tapetes ergonômicos, como os antifadiga, que reduzem ou eliminam os desconfortos ocasionados ao longo da jornada laboral.

Já para aqueles que permanecem sentados por muito tempo, é recomendável o uso de apoio de pés. Esse equipamento reduz as dores na coluna e nos membros inferiores, aumenta o bem-estar e a produtividade, além de evitar problemas circulatórios, como a trombose.

Outros equipamentos de proteção essenciais para evitar lesões na região dos pés são:

botas de segurança para trabalho com eletricidade;
botas de fundição para proteger do calor excessivo;
botas térmicas para os que trabalham em baixas temperaturas;
botas impermeáveis ou à prova d’água;
calçados resistentes ao deslizamento;
botas contra risco de esmagamento, rolamento ou queda.

Melhores opções de materiais para calçados para segurança do trabalho

Ao adquirir calçados para proteção dos pés dos trabalhadores, o empregador deve tomar alguns cuidados para comprar algo realmente seguro. Para isso, é preciso levar em consideração o local de execução das atividades.

Também é necessário ficar atento ao material de fabricação. O couro, por exemplo, é recomendável para terrenos mais difíceis e frios. Já os de malha e nylon (poliamida) são próprios para ambientes mais quentes.

Além dessas opções, há também os impermeáveis, ótimos para trabalho em ambientes úmidos ou que exijam contato direto com água. A vantagem desse material é que não permite a entrada de líquidos, mas, ao mesmo tempo, favorece a saída do suor.

As botas de aço e metal são utilizadas em algumas situações em que há maior necessidade de proteção dos pés. Mas lembre-se de que esse material nunca pode ser utilizado por quem trabalha com eletricidade.

Postura correta a ser adotada para evitar dores nos pés

Para que as lesões nos pés sejam evitadas, é indispensável o uso dos EPIs. Mas só isso não é capaz de eliminar todos os riscos a que o trabalhador está sujeito. Outro ponto que merece atenção para evitar os acidentes laborais é postura correta.

Para aqueles que ficam muito tempo em pé, é necessário que mantenham a coluna sempre ereta e distribua o peso por todo corpo. Assim, devem evitar apoiar-se em apenas uma das pernas, já que isso levará à fadiga em um curto espaço de tempo.

Porém, se o trabalhador passa toda a jornada laboral sentado, é importante que a empresa invista em cadeiras confortáveis. O empregado deve ter um bom espaço para encostar a coluna e não sobrecarregar a região lombar. Os pés também devem estar corretamente colocados no apoio, conforme exige a NR – 17. Quando eles são ajustados de maneira correta, haverá um ponto de equilíbrio entre os pés e a lombar, para que ela fique sustentada de maneira confortável no encosto da cadeira.

Esses são os principais acidentes e as mais recomendadas formas de proteção para os pés na segurança do trabalho. É importante que haja uma parceria entre a empresa e os seus colaboradores para evitar acidentes. Afinal, cabe ao empregador oferecer os meios de proteção e é dever dos trabalhadores usá-los de modo adequado.


Nenhum comentário:

Postar um comentário