terça-feira, 3 de setembro de 2019

Sinalização e isolamento de áreas de trabalho


Certamente você já se deparou com alguma sinalização e isolamento
de áreas de trabalho. E isso acontece com grande frequência e não
necessariamente em canteiros de obras da construção civil, em
indústrias químicas ou outros ambientes com riscos de acidentes de
trabalho. No dia a dia, nas calçadas das cidades brasileiras, em
Shopping Centers e outros locais frequentados por pessoas que estão
ali só de passagem.
O conceito é justamente esse, o de alertar as pessoas sobre áreas
escorregadias ou sobre o risco de quedas de objetos e materiais em
geral. Placas, cartazes, etiquetas, cavaletes, redes, dentre outros,
têm como função informar que uma determinada área não apresenta
100% de condições de segurança. E as sinalizações valem também para
os trabalhadores, que mesmo acostumados com os riscos de sua
atividade e utilizando os EPIs adequados, precisam ser informados
de uma forma clara.
A sinalização deve ser objetiva, sem gerar dúvidas. Precisa,
obrigatoriamente, ter uma linguagem universal e de fácil entendimento.
Símbolos, frases e palavras devem expressar a mensagem de alerta logo
em um primeiro momento. Importante ressaltar que a obrigatoriedade
da sinalização e isolamento de áreas de trabalho é sempre da empresa
contratante, de quem é responsável por determinada atividade
profissional no local.
Por exemplo, dentro da construção civil, a empresa responsável pela
obra deve sinalizar áreas internas e externas. Em Shopping Centers,
quem for responsável pela limpeza, deve cuidar desses detalhes.

Sinalização e isolamento de áreas de trabalho.
Todas as áreas de circulação de pedestres em locais de trabalho,
assim como em acessos a tais espaços, devem ser sinalizadas. Placas e
barreiras devem ser instaladas para minimizar os riscos existentes
para quem trabalha no local ou mesmo para pessoas de fora, que
eventualmente estarão próximas.
Também é importante sinalizar e isolar áreas com risco de quedas de
objetos e outros materiais, como ferramentas e peças. Dependendo
da situação, tais áreas podem ser completamente bloqueadas.
Podemos citar como exemplo de soluções para isolamento de áreas
de trabalho, os tapumes. Tecnicamente, chamada de tela tapume ou
tela cerquete, está disponível em diferentes tamanhos.

Tipos de sinalizações conforme a NB-18
A NR-18 (Norma Regulamentadora) estabelece os parâmetros para
registro, comunicação, estatística e análise de acidentes do trabalho,
assim como suas causas, consequências e tipos de sinalização que
podem ser utilizadas. Por falar nisso, as sinalizações mais comuns são:
- Sinalização de proibição: tem como objetivo evitar ações que
podem levar a início de incêndios, assim como agravamento de uma
determinada situação;
- Sinalização de alerta: como o próprio nome indica tem como
objetivo alertar sobre potenciais riscos;
- Sinalização de orientação e salvamento: indica rotas de saída
e ações necessárias para facilitar evacuação de pessoas e o
trabalho de bombeiros, policiais, etc.;
- Sinalização de equipamentos e de combate e alarme: trata-se
de um tipo de sinalização que orienta sobre a localização exata de
alguns equipamentos disponíveis para combate a focos de incêndio;
- Sinalização e indicação de obstáculos e riscos: deve utilizada em
rotas de saída que apresentem pilares, paredes, vigas e outros
obstáculos que possam prejudicar a saída de pessoas;
- Sinalização de solo: obrigatoriamente deve ser utilizada em
equipamentos de combate a incêndio, como extintores e hidrantes,
por exemplo. Trata-se de uma sinalização que indica, também,
a localização de alarmes;
- Mensagem escrita e específica: deve acompanhar a sinalização
básica em qualquer situação onde seja necessária, com a
complementação adequada por símbolos internacionais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário